Composição de valor do frete rodoviário – TRT

 A Taxa de Restrição de Trânsito, também conhecida como TRT, é uma tarifa que foi criada para compor o valor do frete, com o objetivo de cobrir custos adicionais como: combustível, frota e mão de obra.

 Para quem não teve a oportunidade de acompanhar o processo de reurbanização dos grandes centros nos últimos anos, basta observar imagens antigas e atuais das regiões metropolitanas.

 Avenidas onde transitavam grandes veículos livremente, foram incorporadas com ciclovias, corredores exclusivos de ônibus e calçadas com acessibilidade. Esta transformação trouxe com ela novas regras e proibições na circulação do trânsito, principalmente para caminhões.

 Se, por um lado, estas mudanças trouxeram ganho significativo na qualidade de vida das pessoas que passam por estas regiões, do outro, estão as transportadoras que ficaram com a incumbência de se reinventar para continuar prestando serviços com níveis de exigências cada vez maiores.

 Nestas regiões, os velhos caminhões, foram substituídos por pequenos veículos e, também surgiram, novos modais para coletas e entregas, tais como: motos e bicicletas. Além disso, novas rotas foram criadas ao redor das áreas de restrições.

 O resultado desta equação é possível ser demonstrado da seguinte maneira:

 Antes, cada caminhão Truck, que trabalhava com 02 ajudantes, deu origem a 04 VUC’s (Veículo Urbano de Carga), trabalhando com 01 ajudante cada.

Por que a TRT não segue um padrão de cobrança nas transportadoras?

 De maneira geral, as transportadoras adotam táticas semelhantes, desde a coleta até a entrega. Entretanto, existem particularidades em seus processos, que facilitam mais, ou menos suas operações. E, esta combinação de fatores, passam, necessariamente, pelos três pontos fundamentais da estratégia gerencial, sendo eles: Perfil de carga, tipo do veículo e área de restrição. Por este motivo, é possível afirmar que, quanto mais homogêneo forem estes elementos, melhor a performance da operação e o preço do frete.

Como saber se meu frete terá taxa de TRT?

 Como vimos anteriormente, o primeiro passo, é saber se seu local de coleta e o de entrega estão na relação de TRT da transportadora a ser contratada. É preciso considerar, também, se sua empresa faz envios de encomendas eventual ou frequente. Esta avaliação fará diferença nos custos com os fretes.

 Não é uma tarefa fácil administrar uma com diferentes transportadoras e suas cobranças. Uma decisão errada, sem conhecimento técnico, pode trazer grandes prejuízos. Lembre-se, uma taxa TRT poderá elevar o custo do frete em até 20%.

 Para ter segurança e economia com seus fretes, tenha sempre a Frete Click® para as suas cotações, contratando através da nossa plataforma. Nossos profissionais, com ampla experiência, cuidarão da sua gestão logística.

 Caso queira saber sobre logística reversa, clique aqui.

No entanto, se você ainda tem dúvidas sobre frete dos correios para clientes, saiba mais clicando aqui.

Fiquem atentos e continuem acompanhando novos conteúdos da FRETE CLICK®!

Falar com consultor
Olá, como podemos ajudar?